Cobrança de honorários advocatícios

Por Nedson Ferreira Alves Junior*

 

Não são raras as vezes que pessoas me procuram para tirar dúvidas a respeito do trabalho de outros colegas advogados. As perguntas são quase sempre as mesmas, de maneira que é possível fazer um FAQ para tal. Atendimentos como esses deixam qualquer um à margem da ética.

Isso porque cada profissional tem o seu modo de trabalhar para atingir o mesmo fim. Uns preferem processos mais lentos e outros, céleres. Porém, todos trabalhamos pela procedência dos pedidos dos nossos patrocinados.

Honorários Advocatícios

Outra questão ética que geralmente é levantada em atendimentos como o que fiz hoje, diz respeito aos honorários e quais os seus limites de cobrança. Deixando de lado o Código de Ética e Estatuto da OAB e/ou o CPC (na parte referente aos honorários de sucumbência) o bom senso mostra ao profissional o valor que pode ser cobrado no caso.

honorários advocatícios Para facilitar e evitar abusos (para menor, o que gera uma concorrência desleal) a OAB possui a tabela mínima de honorários, onde também estipula o percentual máximo para algumas demandas. Esses são os honorários contratuais, os quais são estipulados com o cliente.

Não é pelo fato de que o contrato faz lei entre as partes que os padrões legais devem ser deixados de lado. Contratos de honorários que cobram 35 a 50% são comuns. A parte firma o contrato muita das vezes por desconhecimento dos parâmetros legais. Falta orientação e sinceridade na explicação desse tema aos consulentes.

Cobrar os honorários exige firmeza e confiança do profissional, já que “o céu é o limite” na cobrança dos valores. Uns cobram abaixo do valor mínimo, e outros acima da capacidade econômica do entrevistado.

Não estou aqui para julgar os meus colegas de profissão, nem para dizer que sou o padrão ético a ser seguido. A bem da verdade, trata de um tema polêmico no meio advocatício e que rende horas de discussões.

Vale a pena refletir sobre a nossa postura profissional!

 

*Nedson Ferreira Alves Junior, Colaborou com o MegaJuridico escrevendo alguns artigos para o site. Advogado Militante, formado pela PUC/GO, proprietário da Unidade Damásio Educacional Goianésia.

envie-artigo-pj

Colaboradores
Colaboradores
Este perfil é reservado para publicação de artigos de colaboradores e material dos leitores enviados ao Megajurídico. Você pode enviar seu artigo para ser publicado. Leia a página PARTICIPE e saiba mais.
[fbcomments]

2 comentários em “Cobrança de honorários advocatícios

  1. Eu acabei de perder uma causa por ter corrido à revelia, pois os advogados não se manifestaram no prazo, e eu NUNCA fui notificado pelo Juiz.
    O que eu devo fazer? Eu posso entrar com um Processo contra eles requerendo um indenização e por Danos Morais?
    Obrigado desde já.

Deixe uma resposta