Manual básico de Como utilizar um advogado

Coisas que todo cliente precisa saber sobre o(a) seu(a) advogado(a):

 

1. ADVOGADO dorme.
Pode parecer mentira, mas advogado precisa dormir como qualquer outra pessoa. Não o acorde sem necessidade! Esqueça que ele tem telefone em casa, ligue para o escritório.

 

2. ADVOGADO come.
Parece inacreditável, mas é verdade. ADVOGADO também precisa se alimentar, e (às vezes)tem hora para isso.

 

3. ADVOGADO pode ter família.
Essa é a mais incrível de todas: mesmo sendo um ADVOGADO, a pessoa precisa descansar no final de semana para poder dar atenção à família, aos amigos e a si próprio, sem pensar ou falar sobre processos, reuniões, audiências etc.

 

4. ADVOGADO estuda sempre.
Ler e estudar faz parte do trabalho. E trabalho sério. Pode parar de rir. Não é piada!

 

5. ADVOGADO não é um “HD Ambulante”.
Não tem como o advogado decorar todos os atos e decisões que ocorreram no seu processo. Se você cruzar com seu advogado na rua, não adianta perguntar para ele como está o seu processo. Ele precisa consultar o seu processo para poder te informar sobre o andamento do mesmo.
Ah! E só para avisar: Não é possível examinar processos pelo telefone, tá?

 

6. ADVOGADO não é vidente.
De uma vez por todas, vale reforçar: ADVOGADO não é vidente, não joga tarô e nem tem bola de cristal. Ele precisa examinar os processos muitas vezes para maturá-lo e poder superar as dificuldades. Se quer um milagre, tente na macumba e deixe o pobre do ADVOGADO em paz.

 

7. ADVOGADO pode ter vida social.
Em reuniões de amigos ou festas de família, o ADVOGADO deixa de ser ADVOGADO e reassume sua posição de amigo ou parente, exatamente como era antes de passar no vestibular e, após, no Exame de Ordem. Não peça conselhos sobre como recuperar dinheiro emprestado, interditar a sogra, ajuizar ação de alimentos, intuir resultados de processo, e não cometa o pior, ou seja, não peça dicas de condutas jurídicas a serem tomadas, após ampla exposição dos fatos ( lugar impróprio, não acha?). Por mais que o ADVOGADO esteja de folga, confundi-lo com Fiscal de Arrecadação, Delegado de Polícia, Promotor de Justiça, Procurador do Estado ou Engenheiro sempre ofende.

 

8. ADVOGADO vive de Honorários.
Não existe essa de “fazer apenas um requerimentozinho” ou uma “petiçãozinha rápida” – qualquer requerimento é uma defesa ou inicial e tem que ser pensado, estudado, analisado e é claro, cobrado. Esses tópicos podem parecer inconcebíveis para uma boa parte da população, mas servem para tornar a vida do ADVOGADO mais suportável.

 

9. Celular do ADVOGADO é ferramenta de trabalho.
Quanto ao uso do celular: celular é ferramenta de trabalho. Por favor, ligue apenas quando necessário. Fora do horário de expediente, mesmo que você ainda duvide, o ADVOGADO pode estar fazendo algumas coisas que você nem pensou que ele fazia, como dormir ou namorar, por exemplo. Nas situações acima, o ADVOGADO pode atender? Sim, ele pode até atender desde que seja pago por isso. É desnecessário dizer que nesses casos o atendimento tem custo adicional, como em qualquer outro tipo de prestação de serviços. Por favor, não pechinche.
Lembrete: cara feia na hora de pagar os honorários não diminui o valor que você tem que pagar. Se queria pagar menos, deveria ter procurado um escrevente ou cartorário.

 

10. ADVOGADO tem vários clientes para atender.
Antes da consulta: por favor, marque hora. Se você pular essa etapa, não fique andando de um lado para o outro na sala de espera e nem pressionando a secretária. Ela não tem culpa da sua arrogância. Ah! E não espere que o ADVOGADO vá te colocar no horário de quem já estava marcado só porque vocês são amigos ou parentes. Se tiver fila, você vai ficar por último. Só venha sem marcar se for caso de emergência (tipo: “meu irmão foi preso”, “minha conta bancária foi bloqueada”). A emergência não é a fissura em si, mas sim a sua esposa buzinando na sua orelha. O ADVOGADO vai ser solidário a você, com certeza. Agora, caso o chamado de emergência seja fora do expediente normal de trabalho, o custo da consulta também será fora do normal, ok?

 

11. ADVOGADO presta assessoria e consultoria jurídica.
Quando estiver em atendimento, explane seu caso, tire suas dúvidas, mas faça somente perguntas que tenham relação com seu caso/processo. Não fique bombardeando o ADVOGADO com milhares de perguntas durante o atendimento. Repetir a mesma pergunta mais de 15 vezes não vai fazer o ADVOGADO mudar a resposta. Por favor, repita no máximo três.

 

12. ADVOGADO tem outros compromissos.
Entre tantos compromissos, além de atender os clientes no escritório, ADVOGADO também faz audiências. Quando se diz que o horário de atendimento do escritório no período da manhã é até 12h, não significa que você pode chegar às 11h e 55m. Se você pretendia cometer essa gafe, vá depois do almoço. O mesmo vale para a parte da tarde: vá no dia seguinte. Lembre-se que as audiências tem horários marcados, não pense que pode atrasar o advogado.

 

13. ADVOGADO faz atendimento personalizado e individual.
Na hora da consulta, basta que esteja presente APENAS o cliente. Você deve responder somente às perguntas feitas pelo ADVOGADO. Por favor, deixe o cunhado, sua irmã, os amigos do cunhado, seus sobrinhos, primos, seus vizinhos com seus respectivos filhos e, sobretudo, a sogra nas casas deles. Não precisa levar a família inteira para o escritório do advogado. Isso tira a concentração, além de torrar a paciência.
ATENÇÃO: Evite perguntas que não tenham relação com o caso/processo.

 

14. ADVOGADO cobra pela consulta jurídica.
Infelizmente para você, a cada consulta, o ADVOGADO poderá examinar apenas um único caso. Lamentamos informar, mas se você tem um outro problema/caso terá que passar por nova consulta, que também deverá ser paga.
O ADVOGADO não deixará de cobrar a consulta só porque você já gastou demais no processo. Os ADVOGADOS não são os criadores do ditado “O barato sai caro“, também não foram os criadores do seu problema jurídico!

 

15. ADVOGADO, como qualquer cidadão, precisa de dinheiro.
Por essa você não esperava, né? É surpreendente, mas ADVOGADO também paga impostos, compra comida, precisa de combustível, roupas e sapatos. E o fundamental: pode parecer bizarro, mas os livros para atualização e aperfeiçoamento profissional, os cursos, o operacional do escritório e a administração disso tudo não acontecem gratuitamente. Impressionante, não? Entendeu agora o motivo dele cobrar consulta?

 

16. ADVOGADO não é o responsável pelo pagamento das custas processuais.
A respeito das custas do processo que você irá mover: todo processo judicial tem custas, e custa caro, e este encargo é do CLIENTE. Portanto, entenda que quem arca com este encargo é o cliente, nunca o advogado, pois o direito pretendido é a fonte, a razão da incidência do custo do processo.

 

17. ADVOGADO não faz milagres.
A profissão de advogado é uma profissão de meio, e não de fim, ou seja, o advogado deve se esforçar por defender os direitos de seu cliente, sempre com base nas leis vigentes em nosso ordenamento jurídico, mas não é obrigado a fazer com que seu cliente saia vitorioso nos processos judiciais. Quando o assunto é justiça, não adianta exigir que o ADVOGADO faça milagres!!

 

18. Não minta para seu ADVOGADO.
Diga a verdade a seu advogado, seja honesto, conte-lhe todos os detalhes do seu caso, não omita nada, para que o advogado possa estar bem preparado na sua causa. Não pense que enganará inclusive o juiz.

 

19. Em alguns casos, ou tipos de causas, o advogado combina uma porcentagem daquilo que o cliente vier a receber, só que isso NÃO impede de que seja combinado de outra forma. O advogado pode,combinar que o cliente lhe pague um certo valor de honorários já no início, quando proposta a ação e independente do sucesso desta.

 

20. E, finalmente, ADVOGADO também é filho de DEUS e não filho disso que você pensou… 🙂

 

Vanessa Morais
Vanessa Morais
Especialista em Direito Civil, pós-graduada em Processo Civil pela UNESA/RJ, pós-graduanda em Direito imobiliário (EPD). Professora. Gosta de ensinar, e compartilhar conhecimento, por isso divide seu tempo entre trabalho, estudos, e as atividades aqui no Megajurídico. Empreendedora jurídica. Advogada. Mediadora certificada pela ESAJ. Membro da comissão de Mediação de conflitos OAB/RJ NI.
[fbcomments]

2 comentários em “Manual básico de Como utilizar um advogado

  1. Mas também tem muito filho disso que você pensou. Aliás tudo o que você diz se encaixa perfeitamente em inúmeras outras profissões.

  2. Bom dia…. Sabe qual a pior parte prezada colega, meu OAB/SP 79.276 é a de que os próprios colegas não tenham as posturas adequadas. Infelizmente o ingresso de profissionais no mercado foi enorme nos últimos 20 anos, e desta forma, na verdade sem forma alguma, há um muito a desejar. Ética, disciplina, e tantas outras competências, e hoje, ao me portar com o rigor de praxe, somos tachados de antiquados. Serei até o fim, antiquada e ética. Imprimi as suas palavras e vou deixá-las a disposição em meu escritório. Gratidão e sucesso. 07.02.
    2019

Deixe uma resposta