Sob o argumento de que o sistema por videoconferência evita o contato físico entre as partes, TRT entendeu que contágio por coronavírus não é motivo para adiar videoconferência.

A razão da audiência ser por plataforma Cisco Webex Meetings, de videoconferências, é de evitar o contato físico entre as partes. A contração do coronavírus pelo patrono do reclamante não impede a realização do ato por videoconferência.

Com base nesse entendimento, a juíza Luciana Cuti de Amorim, do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região, negou provimento a uma petição de mudança de datas pedida pelo advogado da parte reclamante.

 

ATOrd 1000164-04.2020.5.02.0086

Deixe uma resposta