quinta-feira, 25/julho/2024
Poesia jurídicaA inviolabilidade do coração

A inviolabilidade do coração

inviolabilidade

Poerídica: A inviolabilidade do coração

 

Na Constituição,

no artigo 5º, inciso XI,

está previsto

a inviolabilidade

do domicílio.

Mas, onde está a previsão,

em algum inciso ou não,

da inviolabilidade

do coração?

 

Protege-se a casa, o lar…

lugar onde se habitam

e repousam os cidadãos.

Nada contra este direito.

Mas queria saber o que

o Constituinte tem feito

para dar proteção e amparo

ao local que habitamos

e repousamos as pessoas

que nós amamos…

 

Coração é superfície frágil,

funda, lúcida e vulnerável.

 

Temos que cuidar

do nosso coração

não somente indo

aos cardiologistas.

Coração merece

cuidados especiais,

merece mais atenção

dos nossos juristas.

 

E considerando

a inviolabilidade domiciliar,

esta poesia visa assegurar

respeito máximo ao coração,

promulgando-se aqui

a seguinte disposição:

 

O CORAÇÃO

É ASILO INVIOLÁVEL

DO INDIVÍDUO,

NINGUÉM NELE PODENDO PENETRAR

SEM O CONSENTIMENTO DESTE,

SALVO EM CASO DE FLAGRANTE

DE AMOR À PRIMEIRA VISTA,

OU PARA PRESTAR SOCORRO

À CARÊNCIA, OU,

DURANTE A INSENSATEZ

POR DETERMINAÇÃO PASSIONAL.

Escritor, poeta e advogado.

Receba artigos e notícias do Megajurídico no seu Telegram e fique por dentro de tudo! Basta acessar o canal: https://t.me/megajuridico.
spot_img

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Mais do(a) autor(a)

Most Read

Seja colunista

Faça parte do time seleto de especialistas que escrevem sobre o direito no Megajuridico®.

Últimas

- Publicidade -