Ato de racismo no futebol vira campanha nas Redes Sociais

1594

Mais uma vez, um jogador brasileiro foi alvo de racismo no futebol. Esta cena tem se tornado, infelizmente, comum, onde grupo de torcedores decidem ofender algum jogador negro o chamando de macaco, fazendo sons de primata ou jogando bananas em campo. Foi o que aconteceu com Daniel Alves, jogador do Barcelona.

 

No último domingo, dia 27, aconteceu com o brasileiro Daniel Alves, do Barcelona. Foi arremessada uma banana contra o brasileiro, com o objetivo de chama-lo de “macaco”. Mas o lateral respondeu ao ato racista com criatividade. Pegou a banana que havia sido atirada para ele, descascou e comeu.

 

Racismo do futebol Daniel Alves

 

Após o término do jogo, a atitude do jogador foi exaltada. Josep Guardiola, ex-técnico de Dani Alves, comentou durante uma coletiva que “o racismo está em todo lugar. Toda a sociedade tem culpa nisso. O que aconteceu ontem (domingo) só vai parar quando todos forem educados da maneira correta. De certa forma, somos todos responsáveis pelo que aconteceu.”

 

Confira o vídeo:

 

Neymar, postou em redes sociais uma foto comendo banana e um vídeo que trazia a reflexão sobre a ofensa racista. “A melhor maneira de acabar com o preconceito é tirar seu peso. Uma ofensa só pega quando irrita você”, diz o vídeo, acompanhado pela hashtag #somostodosmacacos.

A partir dai, muitas pessoas, tanto celebridades, quanto pessoas comuns, se solidarizaram e passaram a compartilhar frases e fotos nas redes sociais com a hastag #somostodosmacacos, lançando uma campanha reforçando o combate ao preconceito.

 

Houve críticas, claro!
Algumas pessoas acharam que a campanha foi extremamente endossada pela mídia e celebridades.
Até Luciano Huck foi criticado por usar campanha ‪#‎somostodosmacacos‬ para vender camiseta.

 

contra o racismoCom banana ou sem banana…SOMOS TODOS IGUAIS!
Racismo é Crime!

 

Qual a sua opinião?
Concorda com a campanha?

Perfil editorial do Megajurídico, criador e editor de conteúdo.

Publicidade

Deixe uma resposta