Isso não é sobre ser advogado, é sobre ser “humano”

Durante a solenidade de entrega da carteira da Ordem realizada no dia 15 de dezembro de 2016 na 5ª subseção da OAB, de Volta Redonda-RJ, fiz questão de expressar em versos a minha visão sobre o que é ser advogado.

Não comum, a minha opinião vai contra os posicionamentos e comportamentos praticados por vários profissionais do Direito.

Todavia, esses versos estão em sintonia com o Estatuto da Advocacia, o Regulamento Geral e o Código de Ética e Disciplina da OAB.

 

Poerídica (poesia jurídica)

ISSO NÃO É SOBRE SER ADVOGADO, É SOBRE SER “HUMANO”

 

Isso não é sobre abrir a carteira

e só se basear pelos honorários advocatícios.

É sobre abrir a “mente e o coração”

e tratar as pessoas por estes artifícios.

 

Ser advogado não é trabalhar para o dinheiro.

Antes de qualquer norma ou súmula vinculante,

ser advogado é, primeiro,

reparar no semblante

do cliente

e estar ciente

do seu anseio e da sua necessidade.

Ser advogado é ser leal e verdadeiro,

é se comprometer com a verdade.

 

Não é sobre processar por processar

e causar, nas partes, maior desprestígio.

Advogar

é preferir solucionar conflitos

antes mesmo de formar um litígio.

 

Não é opor as pessoas e fazer de tudo

para chegar ao lugar mais alto do pódio.

Ser advogado

é ampliar a defesa e o contraditório,

sem incitar e alimentar o ódio.

 

Não é sobre atacar por vingança

e perder o fundamento, o alicerce.

Advogar

é passar confiança e segurança,

através da função social que exerce.

 

A advocacia é a conciliação

de fatos, ações e pensamentos,

é poder levar a julgamento

a contemplação

do que te fará mais feliz e belo.

É trazer, no lugar de armas e violência,

ideias e argumentos

sob um resistente elo.

Advogar é postular sentimentos,

recorrer dos sofrimentos,

protocolar um poema singelo.

É se colocar no lugar do outro

e revogar o próprio ego.

 

Não é, meramente, representar em juízo,

muito menos ostentar um status de convencido.

Advogar

é ser ajuizado, equilibrado

e, ao mesmo tempo, corajoso e destemido.

 

Não é sobre se render à legislação

contrária a uma causa digna e positiva.

Ser advogado

é formar e reforçar uma opinião

para influenciar a melhora legislativa.

 

Não é somente ler, escrever, discursar

tendo o “juridiquês” como principal conteúdo.

Advogar

é ser flexível, criativo

e sempre se aperfeiçoar através do estudo.

 

Não é saber apenas de Direito

conforme leis, jurisprudências e Doutrinas.

Ser advogado

é ser um negociador, um empreendedor

e conhecer outras disciplinas.

 

Advogar é persistir na luta.

É ser resiliente, ir em busca

– em meio a idas e vindas –

do que é certo, do que é justo

ou daquilo que é um sonho ainda,

que, humildemente, o coração cobiça.

A advocacia é a missão mais linda

da administração da Justiça.

 

Ser advogado

não é apenas defender interesses

ou argumentar a favor

da sua litigância.

É, sobretudo, ser desses

que legitimam o amor

até a última instância.

 

Autor: Rafael Clodomiro

 

Rafael Clodomiro
Escritor, poeta e advogado. Idealizador do projeto "Poerídica" (poesia jurídica) (fb.com/poeridica). Vencedor do Prêmio Nacional UFF de Literatura 2009 e do IV Prêmio Moledo Sartori de Monografia Jurídica 2012. Servidor Público e pós-graduado em Gestão Pública na Escola de Contas e Gestão do Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro.
[fbcomments]

Deixe uma resposta