segunda-feira, 22/julho/2024
ColunaAdministrativoFormas de provimento na Administração Pública: Reversão

Formas de provimento na Administração Pública: Reversão

Olá, amigos! Estamos em meio ao estudo acerca das formas de provimento na Administração Pública. Sem delongas, o tema hoje é REVERSÃO.

Como sabemos, na iniciativa privada o trabalhador que contribui junto ao INSS e é acometido por algo que o impeça de laborar, poderá ser aposentado. O mesmo ocorre na Administração em relação ao servidor.
Antes de aprofundarmos no assunto, observe que questões sobre o assunto em tela são muito comuns.
Vejamos como caiu no Exame da Ordem em 2009:


CESPE – OAB – Exame de Ordem Unificado – Primeira Fase (2009)
Maria ocupava cargo efetivo na administração pública federal e, após quinze anos de serviço público, aposentou-se por invalidez. Dois anos após a aposentadoria, submeteu-se a junta médica oficial, a qual declarou insubsistentes os motivos da aposentadoria, o que ocasionou o retorno de Maria ao serviço público.
Na situação hipotética apresentada, o instituto aplicado ao caso de Maria foi a:
a) recondução.
b) reversão.
c) readaptação.
d) reintegração.


O caso presente na questão acima é perfeito para compreender a temática. Vejamos o que diz a Lei 8112/90, responsável por disciplinar o regime jurídico dos servidores públicos civis da União, das autarquias e das fundações públicas federais:

Art. 25. Reversão é o retorno à atividade de servidor aposentado.
I – por invalidez, quando junta médica oficial declarar insubsistentes os motivos da aposentadoria; ou
II – no interesse da administração, desde que:
a) tenha solicitado a reversão;
b) a aposentadoria tenha sido voluntária;
c) estável quando na atividade;
d) a aposentadoria tenha ocorrido nos cinco anos anteriores à solicitação
e) haja cargo vago

Tipos de provimento: Reversão

Observe que reversão pode se dar de duas formas: “ex officio” (Por obrigação do ofício; oficialmente) ou a pedido do servidor. Mas não foi sempre assim. Antes do surgimento da Medida Provisória nº 2.225-45, que alterou que alterou a Lei nº 8.112/90 somente era se permitia reversão “ex officio”. Não resta dúvida de que tal alteração representa um avanço, visto que, se o servidor se sente apto para o trabalho, ele deve ter o direito de se manifestar nesse sentido.

Contudo, acertadamente o texto legal faz restrição quanto ao limite de idade para a reversão deste servidor aposentado:
Art. 27. Não poderá reverter o aposentado que já tiver completado 70 (setenta) anos de idade.

Lembre-se que a reversão far-se-á no mesmo cargo ou no cargo resultante de sua transformação e que o tempo em que o servidor estiver em exercício será considerado para concessão da aposentadoria.

Quando o servidor se aposenta por invalidez,quando junta médica oficial declarar insubsistentes os motivos da aposentadoria e encontrando-se provido o cargo, o servidor exercerá suas atribuições como excedente, até a ocorrência de vaga.

No que tange a remuneração do servidor submetido à reversão, de acordo com o quarto parágrafo, servidor que retornar à atividade por interesse da administração perceberá, em substituição aos proventos da aposentadoria, a remuneração do cargo que voltar a exercer, inclusive com as vantagens de natureza pessoal que percebia anteriormente à aposentadoria.

Para a reversão descrita no inciso II (no interesse da administração), prevê a lei que somente terá os proventos calculados com base nas regras atuais se permanecer pelo menos cinco anos no cargo.

Feitas tais observações, já se pode marcar com segurança a questão posta no início, não é?
A resposta como você bem sabe é a letra “b”.

Este foi mais um tema dentro do estudo acerca dos tipos de provimentos. Já vimos a nomeação, a readaptação, promoção e hoje a maravilhosa reversão. Semana que vem tem mais!!

Avante GABARITANDO ADMINISTRATIVO. Sua hora vai chegar!!

Advogada,pós-graduanda em Direito Administrativo. Apaixonada pelo Direito,afinidade com Administrativo e Direitos Humanos.

Receba artigos e notícias do Megajurídico no seu Telegram e fique por dentro de tudo! Basta acessar o canal: https://t.me/megajuridico.
spot_img

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Mais do(a) autor(a)

Most Read

Seja colunista

Faça parte do time seleto de especialistas que escrevem sobre o direito no Megajuridico®.

Últimas

- Publicidade -