Código do Beijo Civil

Hoje, no Dia do Beijo, entra em vigor o CÓDIGO DO BEIJO CIVIL, na data desta publicação.

Este Código dispõe sobre os tipos de beijos, das pessoas beijoqueiras e outras disposições.

O beijo merecia uma lei específica, né. Afinal, é através de um beijo que se une, de verdade, dois apaixonados.

Mas, este Código, entra em vigor, parcialmente. Não está completo com todos os artigos. Falar sobre beijo requer análise mais profunda e minuciosa, assim, vou elaborando os demais dispositivos legais com o tempo… ;-)…é preciso pesquisar mais sobre o assunto, e também, beijar mais…haha

CÓDIGO DO BEIJO CIVIL

Capítulo I – DA CAPACIDADE E DA SENSIBILIDADE

Art. 1º – Toda pessoa é capaz de beijar e ser beijada.

Art. 2º – A sensibilidade do beijo começa do nascimento do amor; mas a lei põe a salvo, desde a concepção, os direitos das pessoas de coração endurecido.

(…)

Capítulo XXV – DOS BEIJOS PROIBIDOS

Art. 19 – É vedado o beijo roubado, ressalvado nos casos em que a pessoa quer, mas está se fazendo de difícil.

§1º – Tal prática não impede a ocorrência de um tapa na cara.

§2º – Tal prática permite que a pessoa se apaixone.

 

Aos poucos, vou postando os demais artigos do CÓDIGO DO BEIJO CIVIL na página “POERÍDICA”. 😉

cod beijo

 

beijo civil

Rafael Clodomiro
Escritor, poeta e advogado. Idealizador do projeto "Poerídica" (poesia jurídica) (fb.com/poeridica). Vencedor do Prêmio Nacional UFF de Literatura 2009 e do IV Prêmio Moledo Sartori de Monografia Jurídica 2012. Servidor Público e pós-graduado em Gestão Pública na Escola de Contas e Gestão do Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro.
[fbcomments]

Deixe uma resposta