O programa Fantástico, da rede Globo, exibiu no dia 22/02/15, os revoltantes casos de corrupção do governo do Rio Grande do Norte (entre 2008 e 2011) , que envolve o Detran, a Assembléia Legislativo do Estado e o empresário George Olímpio.

E através desse escândalo (e de muitos outros) incide algo deturpador em evidência, a figura do novo legislador: o vendedor de leis.vendedor

Triste realidade. Segundo a Constituição Federal, o poder emana do povo, que o exerce por meio de representantes eleitos. Mas a pessoa eleita, que deveria representar a população, representa apenas seus interesses próprios. Isso não é representação.

E tendo em vista esse atentado à Democracia e à República Federativa do Brasil, destaco uma história poética sobre a deprimente situação política do nosso país:

 

POERÍDICA: O VENDEDOR DE LEIS

 

Legislador não é mais legislador.

Agora se chama vendedor

Especializado em artigos legais.

Parlamentar não é mais representante.

Agora se chama comerciante

Investido em negócios imorais.

 

Quem vende a lei

Só pensa na consequência lucrativa,

elabora, aprova e sanciona – sabe se impor,

Abusa da sociedade passiva,

E assim negocia com o comprador:

 

– A lei está à venda,

Mas é só pra quem pode pagar,

Você quer uma resolução ou emenda?

– Quero uma lei complementar,

Mas por favor, me entenda,

Preciso dela pra já!

– Também preciso que me compreenda:

Leva um tempo até a lei vigorar,

E nenhum eleitor fica sabendo, assim reza a lenda.

– Tudo bem, vou comprar se você puder parcelar.

O eleitor que se arrependa

De quem ele foi votar!

Deixe uma resposta