quinta-feira, 25/julho/2024
Poesia jurídicaO vendedor de leis

O vendedor de leis

O programa Fantástico, da rede Globo, exibiu no dia 22/02/15, os revoltantes casos de corrupção do governo do Rio Grande do Norte (entre 2008 e 2011) , que envolve o Detran, a Assembléia Legislativo do Estado e o empresário George Olímpio.

E através desse escândalo (e de muitos outros) incide algo deturpador em evidência, a figura do novo legislador: o vendedor de leis.vendedor

Triste realidade. Segundo a Constituição Federal, o poder emana do povo, que o exerce por meio de representantes eleitos. Mas a pessoa eleita, que deveria representar a população, representa apenas seus interesses próprios. Isso não é representação.

E tendo em vista esse atentado à Democracia e à República Federativa do Brasil, destaco uma história poética sobre a deprimente situação política do nosso país:

 

POERÍDICA: O VENDEDOR DE LEIS

 

Legislador não é mais legislador.

Agora se chama vendedor

Especializado em artigos legais.

Parlamentar não é mais representante.

Agora se chama comerciante

Investido em negócios imorais.

 

Quem vende a lei

Só pensa na consequência lucrativa,

elabora, aprova e sanciona – sabe se impor,

Abusa da sociedade passiva,

E assim negocia com o comprador:

 

– A lei está à venda,

Mas é só pra quem pode pagar,

Você quer uma resolução ou emenda?

– Quero uma lei complementar,

Mas por favor, me entenda,

Preciso dela pra já!

– Também preciso que me compreenda:

Leva um tempo até a lei vigorar,

E nenhum eleitor fica sabendo, assim reza a lenda.

– Tudo bem, vou comprar se você puder parcelar.

O eleitor que se arrependa

De quem ele foi votar!

Escritor, poeta e advogado.

Receba artigos e notícias do Megajurídico no seu Telegram e fique por dentro de tudo! Basta acessar o canal: https://t.me/megajuridico.
spot_img

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Mais do(a) autor(a)

Most Read

Seja colunista

Faça parte do time seleto de especialistas que escrevem sobre o direito no Megajuridico®.

Últimas

- Publicidade -