Normas fundamentais: Vida e Amor

 

 

 

Poesia jurídica para promulgar o Amor em nossas vidas!

vida e amor

Poerídica: Normas fundamentais: Vida e Amor

Nos foi dado o direito à vida:

nosso maior direito adquirido!

E não há coisa mais saudável na vida

do que um amor correspondido.

 

A Constituição não diz

explicitamente,

mas o Amor está

ali presente,

e também está

explícito

e implícito

na gente.

 

Devemos manifestar

o Amor e seu bem-estar

em toda localidade.

Pois enquanto vigorar

nosso direito de amar

há vida com dignidade.

 

Defenda o seu Amor

pelos outros

e principalmente,

o seu Amor próprio.

Naturalmente,

a vida te reserva

muitos amadores e amores

que em ti conserva.

 

Não busque por sentenças,

não queira condenações,

não espere recompensas,

não fique com ilusões.

Não espere nada em troca,

não cultive expectativas,

pois o Amor não suporta

interesses e malícias.

 

Assim,

com a vida,

nós aprimoramos

nossos direitos fundamentais:

nosso direito de ser feliz

até demais,

nosso direito de nos amar

cada vez mais!

Rafael Clodomiro
Escritor, poeta e advogado. Idealizador do projeto "Poerídica" (poesia jurídica) (fb.com/poeridica). Vencedor do Prêmio Nacional UFF de Literatura 2009 e do IV Prêmio Moledo Sartori de Monografia Jurídica 2012. Servidor Público e pós-graduado em Gestão Pública na Escola de Contas e Gestão do Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro.
[fbcomments]

Deixe uma resposta