A posse…a possebilidade de viver um grande amor

Não sei se é vantajoso ter muitas posses, ser uma pessoa que vive tomando posses…para mim, basta uma posse, a possebilidade de viver um grande amor.

poessebilidade

Poerídica: A posse…a possebilidade de viver um grande amor

 

Da vida

eu quero a posse,

a possebilidade

de me manter

saudável e amado.

 

De você

eu quero a posse,

a possebilidade

de permanecer

sempre ao seu lado.

 

Não quero ter o domínio

sobre você,

sobre os seus atos,

sobre seus pensamentos,

não quero!

Quero você inteira

com sua liberdade,

livre para me amar,

livre para ficar,

livre para viajar

em si,

livre para voltar

pra mim.

 

Ninguém é dono de ninguém

pra chamar alguém

de propriedade.

O que dois apaixonados têm

é uma sintonia que vai além

da titularidade.

É um pelo outro também,

são cúmplices e não refém

da materialidade.

 

Então,

entrego-me a você

sem posses,

sem possuí-la,

sem ser possuído,

e sei que é possível

viver com o que podemos

dar e oferecer.

Amar-te e respeitar-te

é a minha habilidade,

eu quero apenas a posse…

…bilidade…

de manter a minha felicidade

em você.

Rafael Clodomiro
Escritor, poeta e advogado. Idealizador do projeto "Poerídica" (poesia jurídica) (fb.com/poeridica). Vencedor do Prêmio Nacional UFF de Literatura 2009 e do IV Prêmio Moledo Sartori de Monografia Jurídica 2012. Servidor Público e pós-graduado em Gestão Pública na Escola de Contas e Gestão do Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro.
[fbcomments]

Deixe uma resposta