Ultimamente o nosso querido e estimado poder legislativo vem tomando decisões extremamente sem noção. É de conhecimento de uma grande maioria de nós juristas a questão da famosa e absurda PEC 37 que trocando em miúdos quer nada mais nada menos que tirar o ministério público do pé deles. Com essa PEC a voz do ministério público irá se calar diante das falcatruas da corrupção que vemos em todos os lugares. Aliás, se está ruim agora com o MP atuante, imagina se ele não estivesse? Os mensaleiros com essa comissão de constituição e justiça nas mãos estão fazendo um belo de um rombo com tanto poder nas mãos sujas.

1

Como não se bastasse, ainda tem a questão de uma proposta que foi aprovada pela cjj que simplesmente vai julgar o órgão máximo do poder judiciário no ordenamento jurídico brasileiro, isso mesmo, o STF. Nossos amiguinhos precisam urgentemente de uma aula básica sobre a separação dos poderes não é mesmo? Onde já se viu julgar a constitucionalidade de uma decisão de órgão no qual não cabe recurso por ser a última instância, o pilar central do judiciário? Quem é o legislativo pra se meter nas competências dos outros poderes? Montesquieu não curtiu isso!

Enfim, o jeito é esperarmos pelo pior mesmo, senhoras e senhores. O fato é que nosso legislativo (e por que não o executivo também) está tomando o ácido da corrupção de uma forma nunca vista desde os tempos do fim da ditadura. A questão é: Até quando vamos eleger pessoas que não estão nem ai pra opinião pública, moral e bons costumes? Não devemos esquecer do fato de que os maiores culpados disso tudo estar acontecendo somos nós eleitores, não todos, é claro. Vamos ficar na torcida pra que nenhum desses dois projetos sejam aprovados por definitivo! (o projeto do STF só passou pela ccj)

Vamos ver qual será a próxima façanha deles!

2 COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta