Me formei, e agora? Quais áreas do direito você se identifica?

As Diretrizes Curriculares do Curso de Direito preveem que as universidades e faculdades estruturem seus projetos pedagógicos com o objetivo de formar profissionais com elevado preparo intelectual e que estejam aptos a compreender a interdisciplinaridade dos fenômenos jurídicos, a trabalhar de forma ética associada à responsabilidade social e profissional, capazes de equacionar problemas e buscas de soluções harmônicas com as demandas individuais e sociais. Os cursos estão divididos em três eixos de formação: o fundamental, responsável pela instrução nas ciências humanas e aborda disciplinas, como Ciência Política, Economia, Filosofia e Sociologia; a profissional, que trata das grandes áreas do direito, entre elas o Direito Civil, Direito Penal e Direito Tributário; e a formação prática, que faz a integração entre os dois eixos anteriores por meio do estágio de prática jurídica.

Diante de uma formação acadêmica com um grande contingente de informação e com distintos campos de atuação, surge a pergunta no final da graduação: me formei, e agora? Alguns aspectos devem ser levados em conta na hora de escolher em qual das áreas do direito o recém-formado irá atuar: aptidão vocacional, maiores salários ou áreas que estão em ascensão. O guia salarial 2016 da Robert Half consultoria apontou que as maiores oportunidades estão no Direito Tributário, Direito Cível e Trabalhista, já os maiores salários pertencem aos advogados que atendem demandas em consultorias tributárias, empresarial, imobiliário, mercado de capitais e regulatório.

Abaixo acompanhe novas áreas do direito que necessitam de profissionais.

Uma reportagem publicada pelo jornal Extra chamou atenção para novas áreas do direito que estão aparecendo no país e que necessitam de profissionais capacitados. Confira quais são elas e quais demandas atendem:

Direito Digital – Também conhecido como Direito da Internet ou Direito da Informática é um campo novo, em transformação e com pouca legislação específica. Esse novo nicho do mercado surgiu com o crescimento do comércio eletrônico e das novas tecnologias, principalmente depois do Marco Civil da internet, sancionado pela presente Dilma Rousseff, em 2014. Os jovens advogados que se prepararem para atuar nesse campo atenderão as demandas recorrentes dos crimes digitais, entre eles a publicação de fotos e vídeos íntimos sem autorização e casos de pirataria.

Direito Ambiental – o advogado que decidir atuar neste ramo encontrá grandes oportunidades no mercado, principalmente nas indústrias. O profissional que trabalha com direito ambiental deve entender das rígidas leis que regem esse campo e também de outras áreas do direito, como o Constitucional, o Penal, o Civil e o Processual. Ele pode prestar consultorias jurídicas, acompanhar processos administrativos de licenças e infrações ambientais, certificação ambiental e também com a legislação e exploração de matrizes energéticas, como o gás e petróleo, mas para isso precisa entender sobre os pagamento de royalties no país.

Direito Desportivo – as atividades dos advogados que trabalham com o Direito Desportivo são similares aos profissionais das outras áreas do direito, a diferença é que eles estão presentes nas várias negociações que acontecem no esporte e envolvem clubes, atletas e empresários, entre elas, a venda do passe de um um jogador de futebol para um novo time, pagamentos de multas e indenizações, penalidades dadas aos atletas durante uma competição ou quebra de contratos.

áreas do direito

Direito Societário – é um ramo do Direito Empresarial especializado nas sociedades empresarias, seja por quota de responsabilidade, limitada, anônima, etc. O advogado especializado nessa área é responsável pela estruturação de operações societárias, como compra e venda de empresas, fusões e incorporações; elaboração de contratos; análise de risco em operações societárias; atua ainda como consultor nas sociedades industriais, no registro de marcas e patentes; ou da sociedade intelectual, em questões que tratam de direitos autorais e contratos que envolvam o registro de softwares.

Para se destacar nas novas áreas do direito é necessário se especializar. No blog do SAJ ADV já listamos a importância dos cursos de pós-graduação e algumas dicas na hora de escolhê-los.

SAJ ADV - Software Jurídico
SAJ ADV - Software Jurídico
O melhor software jurídico para advogados. Capture andamentos processuais e intimações, controle seu financeiro e tenha o pleno domínio de seus cadastros e atendimentos. É a excelência no controle de processos e na gestão de escritório de advocacia. Teste grátis por 15 dias e confira. Agilidade, Eficiência e Segurança.
[fbcomments]

Deixe uma resposta